sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Como um número te deixa TENSO

Achei fantástico as palavras do meu brother e como a experiência aconteceu com nós dois, me dei o direito de copiar as palavras dele, segue abaixo o texto interessantíssimo da nossa louca e TENSA experiência =)
--
Estou
TENSO... essa é uma expressão que adquiri após um longo período de convivência com um grande amigo. Contudo, somente me dei conta que nunca tinha me sentido realmente 'TENSO' com alguma coisa, depois que retornei da embaixada americana nesta quarta passada dia 29.


Aliás, todo o processo desse pré-visto me fez sentir essa tensão. Tive insônia, emagreci ( não que me queixe..rs), gastei muiiiitooo tempo revisando a documentação, e nas preliminares ( quinta dia 23) após muita relutância, aderi à uma acessoria. Sem falar nos GASSSSTOOOSSSS.

DESABAFO: odeio essa flutuação econômica. odeio não entender essa montanha russa da cotação do dólar.odeio-me por não
ter feito meus pagamentos a um mês a traz... hrrrrrrr. odeio isso tudo, mas estou grato por ter conseguido apesar dos pesares.







Vamos falar de números. Números controlam nossa vida. Nos trazem momentos. Sensações. Data de nascimento, primeiro beijo, formatura, casamento, grandes viagens, etc . Horários dominam nosso dia-a-dia. Já pensaram na sensação de ser ter nas mãos os números da MEGA SENA. Quem é fã de LOST é vidrado nos números do HUXLEY...


Sem mais enrolação, o numero que mais me deixou "TENSO" em minha minha vida são: 8 0 6 e 8 7 2. Este foram os números das senhas que conduziram os momentos mais tensos da minha vida e de meu amigo, Murilo.

Que loucura! Me senti numa montanha russa sem o suporte de segurança. Cada nova senha chamada sentia meu estômago sumir. Para completar o drama, quando entramos na embaixada para aguardar nossa vez da entrevista, nos sentamos ao lado do.... GUICHÊ 01. Aqui vai uma dica. FIQUE LONGE DOS GUICHÊS quando você for tentar seu visto. Principalmente do 01. Lá vive uma velha senhora que segue o codinome: 'a seu vissstááá NO pôde ser emitiidó'. Gente ela negava o visto de todos. E nós lá do lado, ouvindo isso tudo.

A embaixada é um grande salão. Tem guardas armados em todos os cantos e cadeiras espalhadas por todo o espaço. Você se senta lá e bem na sua frente tem vários guichês como os de banco onde são realizadas as entrevistas. Vc, literalmente, participa de todas as entrevistas porque os entrevistadores falam por um microfone e ficam protegidos por uma cabine de vidro. É estilo prisão americana mesmo. Só que ficamos em pé.

O tempo da entrevista depende totalmente de quem te entrevista. O tempo médio observado no dia foi assim: GUICHÊ 01... 1 a 2 min ( com visto 65% das vezes negado..rsr); GUICHÊ 02... 10s a 1min....( 30% de negação); GUICHÊ 05.... 10 a 15 MINUTOS ( isso mesmo!) e com um agranvate aos mais nervosos - ENTREVISTA EM INGLÊS.
Estes foram os guichês que marcaram nossa vida nesta experiência consular.

De volta aos números. Fui chamado mais ou menos 1 hora depois que estávamos lá dentro ( o tempo é meio obscuro, pois ninguém, exceto o guarda de cara fechada e armado, é permitido entrar com relógio. O apito decisivo foi dado pela máquina de chamar senhas. Sai todo estabanado e abobado para meu guichê. Nessa ânsia esqueci de um detalhe: " Qual é meu guichê?". Me voltei ao pinel e vi os números da felicidade: Senha 806 Guichê 02.

Minha entrevista durou exatos 09 SEGUNDOS. O cara me fez duas perguntas em português e me deu o visto. Mas o negócio é que quando se chega para a entrevista eles já fizeram um avaliação de seus documentos entregues anteriormente. Assim, só te indagam se têm alguma dúvida na documentação. E, como já disse, a entrevista depende estritamente do CARA QUE TE ENTREVISTA.
RESUTADO: a seu vistô foi aprrrrroooovadddÔ
Fiquei louco!

Agora, meu amigo Murilo foi chamado mais ou menos 1 hora e quarenta minutos depois de mim. E nesse tempo todo estávamos ao lado do.... GUICHÊ 01.... isso é tensão...

Murilo é chamado.... e para a nossa alegria ( momentânea) não foi para o GUICHÊ 01. Contudo, entretanto, todavia, ele foi para o GUICHÊ 05. Eu estava bem mais tranquilo que ele para o inglês, mas é a lei de MURPHY. O mais improvável sempre acontece..rsrs A entrevista do Murilo foi tooooda em inglês e super longa. O que eu não fiquei tenso na minha entrevista, fiquei pela ele. Saí de lá com barriga d'água, pois bebi metade do galão do bebedouro (sem perceber) durante a entrevista dele.

Para resumir a entrevista do Murilo vou ao fato mais marcante pra mim e para ele. A entrevista acaba. Após ele já ter a certeza do visto, ele então pergunta: How can I say "perna bamba" in English. Nesso momento ouvi um sorriso saindo da caixa de som do GUICHÊ 05.... e novamente eu fiquei doido.rsrs


Saímos às pressas da embaixada. Com nossos vistos aprovados. E ficamos perdidos em Brasília escutando músicas bem calmas pra ajudar a relaxar e voltar para a terra. Que louuuuucuuuuraaaa.

Vc nunca se sentirá realmente TENSO antes de ir à embaixada dos EUA solicitar seu visto...rsrsr

Até o próximo post....

By Milton Alves

Um comentário:

Rosy disse...

COFILHO QUERIDO, ME EMOCIONEI COM SEUS DEPOIMENTOS,VC E UM GRANDE REDATOR, E TAMBEM UM GRANDE HOMEM,POIS SEU CORAÇAO VIBRA PELA PAZ. E SEI QUE SERA FELIZ.SUCESSO.ROSY CARDOSO