terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Um Carro Mexicano em Mãos Brasileiras

Oláa queridos amigos!!! Há dias tento tirar um tempo para escrever para vcs, mas realmente minha vida aqui pegou uma agitação que não está sobrando tempo, o pouco tempo que tenho tido estou dormindo. ehhehehe

Bom, mas vou tentar fazer um resumão de tudo que veio acontecendo, porque os fatos são muitos.

Depois de muita caminhada, muito frio, muita parte do corpo congelada, meus roommates (Bruno e Milton) e eu chegamos a uma conclusão que não dava mais, precisávamos de um carro urgente, não tinhamos condições mais de caminhar aquela distância com tanto frio e neve nas ruas.

Com muita conversa, discussão a respeito de qual valor iríamos gastar no carro, como deveria ser, essas coisas, chegamos a um consenso e fomos atrás do carro, com aquela grande ilusão de todo brasileiro, vamos comprar o carro mais barato, da melhor maneira possível, com tudo funcionando, ehhehee. Bom, olha um carro dali, dirige outro dacolá, procura no site de carros daqui e nada, até que um dia eu fazendo minhas intermináveis caminhadas vi um carro, anotei o numero do cel, ligamos e saímos com o tal carro para ver se realmente estava bom como o mexicano disse que estava, seu nome é Jesus, e é claro que nenhum Jesus iria passar a perna na gente. Dirigimos, gostamos, realmente PARECIA bom, pagamos, enfim tinhamos um carro, Thanks God, não iriamos andar aquela distância toda mais a pé!!!

Quando experimentamos o carro, ele tava cheio de neve, havia poucas horas que tinha acontecido uma nevasca, as ruas estavam cheias de neve, o carro estava cheio de neve, nós estavamos com mil e uma roupa, resumindo, não dava para saber se o carro realmente estava bom, não deu para perceber se realmente o termostato estava funcionando, enfim, apenas dirigimos e com toda aquela inocência do mundo, acreditamos que o carro estava bom, hehehee.

O carro é um Pontiac, ano 93, o barulho do motor é bonito e ele é bem confortável por dentro. Depois de comprarmos o carro, fomos abastecer e depois ao Wal Mart, que legal, primeira compra nossa sem precisar voltar de taxi ou a pé com as sacolinhas. Compras feitas, voltamos para o carro e quando o motorista da vez, Dr. Bruno, hehehe, chega do seu lado do carro, eu só escuto: "Oh Meu Deus, Murilo você não vai acreditar!", eu corro e olho. Realmente o carro estava muito bom, só que o tanque de gasolina estava furado e a gasolina estava toda no chão. Realmente somos muito bom em carros, o My God!!!

Fomos tentar falar com o Mexicano, mas ele não estava em casa. Agora tinhamos um carro e um problema na mão, somos muito azarados!!! Só tinha que acontecer comigo mesmo. Aneimmm.

No outro dia, fomos olhar o carro realmente como ele era e ai fomos perceber os detalhes. O carro é branco mas tem duas listras, uma verde e outra vermelha representando a bandeira do México, a direção dele ta bambinha, o termostato não funciona (quase congelamos no dia seguinte), os vidros não descem e o tanque de gasolina está furado, só isso, temos um ÓTIMO carro nas mãos, ehhehehe.





O carro para ir trabalhar e nos proteger do frio realmente está bom, tem algumas coisas que não estão funcionando bem, mas para andarmos dentro da cidade e irmos trabalhar da para quebrar um galho, além de que realmente foi very cheap (barato).

Falamos com o Mexicano a respeito do termostato e ele prometeu arrumar para gente, e hoje passei o dia inteiro em uma garagem (eu estava de folga) quase morrendo de frio, vendo ele TENTAR arrumar o tanque. Resumo da história: o tanque não tem como consertar, amanhã ele prometeu trocar o tanque e arrumar o termostato.

Aguardem cenas do próximo capítulo, ehhehehe.

Bjos e abraços para os respectivos!!!

Um comentário:

Gabriel disse...

Murilão se quiser te mando o meu carro capotado ehehehh velho que bomba vcs entraram ainda bem que o Mexicano não é malandro se não vocês iriam dancar. Boa sorte ai companheiro ehehehe;